domingo, 28 de junho de 2015

CHRIS SQUIRE 4 de Março de 1948 - 28 de Junho de 2015

Acervo oficial - Asia


Desde cedo, venho tentando publicar uma singela homenagem ao Chris Squire, membro fundador do YES e o maior baixista de todos os tempos, mas ao invés de palavras saíam apenas lágrimas. Lágrimas de profundo pesar como se nesta manhã tivesse recebido a triste notícia da partida de um parente próximo ou um amigo muito querido.
Agora, recomposta em partes da terrível notícia, tive forças para rabiscar algo por aqui, afinal não poderia nunca deixar de escrever nem que seja uma linha de adeus a esse sujeito que me fez admirar e entender ainda mais esse complexo gênero musical intitulado por Rock Progressivo. 

Alguns meses atrás, Squire fora diagnosticado com um quadro de Leucemia Aguda onde eu acreditava que ele pudesse superar através de avançados tratamentos descobertos pela medicina atual. Me conformei com tal notícia e não deixava nunca de acreditar em sua recuperação apesar de todos os seus problemas com o álcool, que o deixou um tanto inchado nos últimos anos e com o peso acima da medida. Ele sempre foi magro e com a aparência relativamente saudável mas esses problemas foram apenas o começo de uma triste caminhada que hoje terminou em seu eterno descanso.

Nunca na vida tive a oportunidade de aprender a tocar algum instrumento musical (infelizmente) mas sou fascinada por flautas, baixos e teclados onde sempre me interessei em saber quem usava o que e qual tipo de timbragem era designado a cada instrumentista.
Alguns anos atrás tive a grande honra de ver de perto um lindo e pesado baixo Rickenbacker 4003 e tentar frustradamente entoar algumas de suas poderosas notas que ecoavam no estúdio como o barulho de um forte e poderoso trovão. Pura ilusão! Mas nada me tira a emoção e o fascínio de poder "tocar" um baixo da mesma marca usada por Squire que era sempre acompanhado por um modelo da série 4001S, fabricado nos anos 60. O som do Rickenbacker é uma coisa absurda, fora do normal onde nenhum baixo dessa categoria tem a capacidade de chegar aos pés da timbragem que Squire dedilhava em tão imponente instrumento, chegando ao ponto de ser considerado como a melhor linha de baixo de todos os tempos.

Hoje, perdi mais um ídolo, mais uma referência na música progressiva. Um sujeito um tanto mal humorado, carrancudo como pude ver na única apresentação do YES que tive a honra de assistir, mas ao qual tinha todo o meu respeito e admiração. No palco, um verdadeiro monstro que se destacava como nenhum outro baixista não só do progressivo mas na música como um todo.

Descanse Mr. Squire! 
A saudade será ainda maior todos os dias quando eu colocar os discos do YES pra tocar na minha vitrolinha...








sábado, 27 de junho de 2015

ROCKY'S FILJ - Storie Di Uomini E Non - 1973



Excelente banda vinda da cidade de Parma descoberta após acompanhar o Banco em uma excursão pela Itália. 

Lançaram apenas essa grandiosa pérola, um disco de fusion de belíssima qualidade que me faz lembrar os tempos áureos do Osanna. 
A banda não foi pra frente porque um de seus integrantes havia sido preso e 6 anos após o lançamento do disco fizeram apenas um comercial de TV com a ajuda do também italiano Acqua Fragile. 

Destaque absoluto para a primeira e mais longa faixa que abre os trabalhos com  rápidas linhas de baixo, guitarra e bateria mesclados a tenros solos de flauta entoados a fortes passagens de sax. 

Em 1985, o líder e competente saxofonista Rocky Rossi morre em um acidente de carro. Uma pena pois o forte da banda era a grande ênfase dada a um nervoso sax e um lindo vocal em italiano. A qualidade do disco é excepcional, um dos melhores fusions que conheço.


TRACKS:

1. L'Ultima Spiasggia
2. Il Soldato
3. E
4. Io Robot
5. Martino 



quinta-feira, 18 de junho de 2015

RENAISSANCE - In Europe - 1969/70





Pra quem não conhece os primórdios do Renaissance, eis um disco fundamental. Aqui encontramos uma gravação ao vivo na BBC em 1970 que traz faixas do primeiro álbum e uma única faixa do segundo álbum lançado nesse mesmo ano.Já a bela reprise de King & Queens, foi gravada na cidade de Estocolmo em 14 de Setembro de 1969.

Temos aqui a primeira formação da banda antes da confusão com o nome Renaissance, que contava com os irmãos Keith e Jane Relf. Este primeiro teve passagem pelo Yardbirds nos anos 60 e em 1976 morreu eletrocutado por uma guitarra mal plugada.Já Jane Relf, formou a banda Illusion em 1977 com o primeiro baterista do Renaissance, Jim McCarthy. 

Essa moça também merece ser reconhecida por sua doce e suave voz. Claro, não ganha da maior musa da banda mas também não deixa a desejar por nenhum momento.


TRACKS:

1. King & Queens
2. Face Of Yesterday
3. Island
4. Innocence
5. King & Queens (Live 1969)

YANDEX

sábado, 13 de junho de 2015

PINK FLOYD - In The Shadow of Vesuvius - 1971



Dos milhares de registros ao vivo não oficiais do Floyd, esse pra mim é daqueles essenciais, indispensável tanto pela qualidade do audio quanto pela beleza do disco em si. Destaque para a linda e caótica versão de A Saucerful Of Secrets onde se imagina aquela mesma atmosfera vista nos videos do Live At Pompeii.

 Guilmour sentado no chão do anfiteatro extraindo sons da famosa Strato usando equipamentos nada convencionais, Mason nos surpreendendo e arrebentando nas baquetas, o tão saudoso Wright torturando um lindo piano de cauda e Waters brincando de percussionista, foi daqui saiu aquele famoso e icônico fotograma do gongo.

 O mais incrível dessa apresentação é que eles tocaram ao vivo somente para as ruínas da cidade de Pompeya, sem público, apenas a banda, produção e câmeras.

Não sei ao certo quando foi exatamente gravado esse registro mas deduzo que alguém tenha editado o show do Live At Pompeii na época e compilado somente as músicas, deixando de lado os diálogos e entrevistas.



TRACKS:

1. Echoes
2. Careful With That Axe, Eugene
3. A Saucerful Of Secrets
4. Mademoiselle Nobs
5. Set The Controls For The Heart Of The Sun
6. One of These Days



YANDEX

quarta-feira, 10 de junho de 2015

ANDERSON, BRUFORD, WAKEMAN & HOWE - Hunting Like A Dinosaur - 1989




Projeto paralelo liderado por Jon Anderson surgido em 1989, que contava com até então alguns dos ex membros do YES e o convidado de honra Tony Levin (Crimson). 
Pelo que me parece, Anderson estava meio cansado da farofada lançada pelo YES após a chegada Trevor Rabin e resolveu chamar as peças fundamentais que faziam parte do verdadeiro alicerce da banda para um projeto um tanto ousado e interessante. Anderson não envolveu o nome YES no projeto para evitar problemas com Squire que é seu detentor e resolveu apenas deixar o segundo nome de cada um de seus membros. 

Lançaram apenas um disco homônimo de estúdio em 1989 e em seguida saíram em turnê pelos EUA para a divulgação do mesmo e ainda presenteando os fãs com alguns clássicos do YES.
Em 1991, todos chegam a um acordo e as diferenças são resolvidas com a fusão das duas bandas para o lançamento do fraco álbum Union, que reuniu os membros do projeto juntamente com os membros do próprio YES. 
O álbum é composto por gravações demos do ABWH que fariam parte de um segundo registro de estúdio que teria o nome de Dialogue mas que nunca fora lançado.

Em 1993, lançam o tão injustiçado disco ao vivo Evening Of YES Music Plus, muito criticado pelos fãs mais enérgicos do YES com versões um pouco diferenciadas de grandes clássicos da banda surgidos nos anos 70. 
Eu, particularmente, não reparei nenhum defeito grave nessas versões desse tal disco. 
Inclusive já foi postado anteriormente aqui no PRV, um excelente bootleg gravado em Houston em 89 que possui uma bela versão de "Close To The Edge" que vale muito a pena ser conferido.

Esse registro não se trata de um bootleg e sim de uma compilação de demos  em versões diferenciadas gravadas antes do lançamento do único álbum de estúdio nesse mesmo ano de 1989. 

Trata-se de um raro registro onde as informações são muito poucas e as vezes um tanto desencontradas mas que vale como peça fundamental a qualquer bom colecionador de preciosidades do rock progressivo.

160kbps


TRACKS:

01. Themes (Sound ~ Second Attention)
02. Themes (Soul Warrior)
03. Fist Of Fire
04. Brother Of Mine (The Big Dream ~ Nothing Can Come Between Us)
05. Brother Of Mine (Long Lost Brother Of Mine)
06. Birthright
07. Distant Thunder
08. Quartet
09. Themes (Sound)
10. Teakbois
11. Order Of The Universe (Order Theme ~ Rock Gives Courage)
12. Order Of The Universe (It's So Hard To Grow ~ The Universe)
13. Let's Pretend


YANDEX

sábado, 6 de junho de 2015

VAN DER GRAAF GENERATOR - Weeley Festival - 1971


Excelente bootleg gravado durante um festival na ilha de Mersea na Inglaterra e contava com bandas como T-Rex, King Crimson, Faces, Colosseum, Curved Air, Caravan, dentre outras. Só por esses nomes, temos uma pequena noção do quão grandioso foi esse pouco falado festival.


Nesse registro encontramos faixas de importantes álbuns da banda como "The Least We Can Do...", "H To Me..." e  "Pawn Hearts". 

Somente um pequeno detalhe não faz com esse dico seja perfeito: a ausência da faixa Lemmings. Tirando isso, trata-se de mais uma bela apresentação ao vivo do VDGG. 

A qualidade não é das melhores mas vale pelo raro registro.


TRACKS:

1. Darkness (11/11)
2. Lost
3. Man-Erg
4. Killer
5. After The Flood
6. I Once Wrote Some Poems
7.Theme One



YANDEX

segunda-feira, 1 de junho de 2015

SUPERTRAMP - Boston - 1976


Belíssimo registro ao vivo de uma das bandas mais queridas por mim. Aqui encontramos o Supertramp em sua melhor fase, Daves e Hodgson dando um verdadeiro show com suas lindas vozes e seus fundamentais instrumentos.

Essa apresentação aconteceu na cidade de Boston em  5 de Março de 1976 durante a tour do excelente e essencial disco  Crisis?What Crisis?, com destaque para as faixas Sister Moonshine e Asylum executadas com maestria por Rick Daves. 

Sem esqueçer que as versões de Hide In Your Shell e School também estão formidáveis na voz do tão simpático Roger Hodgson ao qual tive a honra de assistir a duas maravilhosas apresentações .



TRACKS:

1. School
2. Bloody Well Right
3. Sister Moonshine
4. Ain´t Nobody But Me
5. Hide In Your Shell
6. Poor Boy
7. The Meaning
8. Just A Normal Day
9. Asylum
10. Dreamer
11. Rudy
12. If  Everyone Was Listening
13. Another´s Man Woman
14. Lady
15. Home Again/Crime Of The Century

YANDEX

sexta-feira, 29 de maio de 2015

CAMPO DI MARTE - Campo Di Marte - 1973


Criada na cidade de Florença, o Campo di Marte foi fundado pelo guitarrista Enrico Rosa em 1971 e lançou apenas esse maravilhoso registro homônimo em 73, alguns meses após a banda se acabar. 
A maioria dessas bandas obtiveram reconhecimento apenas em festivas, desinteressando assim certas gravadoras a investir nesse tipo de projeto. Hoje em dia, esses registros são tão raros que, quando se acha o vinil original da época, os preços chegam a ultrapassar algumas centenas de dólares. 

Trata-se de um disco conceitual inspirado em uma área de Florença que metaforicamente seria um campo de guerra tendo Marte como seu Deus místico. A bela arte da capa mostra antigos mercenários turcos  que se auto flagelavam com suas próprias armas em demonstração de força e coragem para obtenção de melhores salários e condições de vida. Vai entender...
Hoje em dia, essa tal área chamada de Campo Di Marte é de propriedade particular de Enrico Rosa que, desde 1974 reside na Dinamarca. Creio que essa propriedade seja apenas um refúgio onde Rosa passa suas férias. 

Somente a título de curiosidade, nesse mesmo ano de 1974, Rosa recusou o convite de Francesco DiGiacomo  para fazer parte do Banco, banda em extrema evidência na época e acabou se mudando para a Dinamarca, onde ainda hoje segue a carreira como músico profissional. Não tenho conhecimento de nenhum album solo ou outro projeto que seja liderado por ele.

As composições apresentadas são de extremo bom gosto combinando instrumentos acústicos e elétricos como flauta, órgãos, guitarras distorcidas e percussão. 
O mais interessante é a alternância clara em certas passagens de flauta seguidas por acordes frenéticos de guitarra, acompanhados de lindas timbragens de órgão e Mellotron. Além da leve atmosfera sinfônica proporcionada pelos órgãos e flautas, encontramos também um certo peso quando esses instrumentos se mesclam a virtuosa guitarra de Rosa.

Este belo registro esquecido pelo tempo veio novamente a tona em 1994 quando o selo americano United Artists o relançou em CD. 
Já em 2006, o selo italiano BTF publicou novamente o registro em CD além de uma reedição em vinil.

Posso dizer com toda certeza de que este é um dos melhores "one shot" existentes quando se trat de progressivo italiano. Imperdível!



TRACKS:

01. Primo Tempo  
02. Secondo Tempo 
03. Terzo Tempo  
04. Quarto Tempo  
05. Quinto Tempo  
06. Sesto Tempo  
07. Settimo Tempo  


sábado, 23 de maio de 2015

MAGMA - Philharmonic Hall - 1973



Entre todos os registros não-oficiais postados por aqui nos últimos anos, esse é o que menos se parece um bootleg. Qualidade impecável com poucos ruídos e gravação limpa para destacar ainda mais toda a complexidade do som executado pela banda naquela noite.

Hoje serei um tanto cara-de-pau e vou transcrever um pequeno resumo que fiz sobre o Magma em uma postagem anterior. Não faz sentido falar sobre a mesma coisa duas vezes, preciso economizar tempo e espero que não se importem.

"O Magma foi formado na França no fim dos anos 60 com toda a excentricidade de seu líder e baterista gênio/lunático Christian Vander, que deu mais vida ao rock progressivo criando um sub-gênero próprio denominado por Zeuhl, que significa "celeste" no dialeto Kobaïan, linguagem também criada por Vander e exclusiva da banda, o que se tornou um ponto de extrema importância para todo o sucesso do Magma.

Kobaïa é um planeta situado em um universo paralelo com péssimas condições climáticas e com nativos determinados a germinar o mau. Com o planeta Terra em destruição, um grupo de pessoas se mudam para Kobaïa com o objetivo de arquitetar uma nova civilização mas os nativos Kobaïns acabam entrando em conflito com os terráqueos. Toda essa guerra é narrada ao decorrer da magnífica discografia da banda que também aborda temas como as divindades e crenças do planeta Kobaïa.

O som executado pela banda é de extrema criatividade e circundado por excelentes rodas de compasso, com arranjos teatrais e guitarras pesadas e distorcidas. Efeitos medonhos de voz e os tambores de Vander também dão um certo destaque a toda discografia dessa banda que é considerada por mim como uma das mais criativas e inovadoras de todos os tempos, fora o experimentalismo e as técnicas de improvisação com batidas voltadas para o Jazz e desenvolvidos por pelo menos oito integrantes que fazem parte desse bizarro projeto."



Esse registro foi gravado no Philharmonic Hall (hoje conhecido como Avery Fisher Hall), situado à cidade de Nova York em 7 de Julho de 1973 e conta com apenas duas faixas que ilustram com clareza a áurea fase do experimentalismo musical criado por Vander em sua primeira passagem por terras americanas.

A primeira delas é um pequeno e genial medley resumindo as duas partes da faixa título do disco Köhntarkösz, que viria ser lançado no início do ano seguinte e cumpriu com maestria mais uma saga no obscuro planeta Kobaïa.

A segunda faixa é a execução na íntegra do álbum Mëkanïk DëstruktÏw Kömmandöh que na época foi um dos carros-chefe em termos de divulgação do Magma pelo mundo.


Desejo a todos uma boa viagem rumo ao planeta Kobaïa!






TRACKS:

01. Tuning Up 

02. Köhntarkösz (excerpt) 
03. Mekanïk Destruktïw Kommandöh 





YANDEX

quarta-feira, 20 de maio de 2015

RUSH - St. Louis - 1980 (REMASTER EDITION)



Talvez esse seja um registro indispensável aos fãs mais enérgicos da banda, que até onde sei, existem milhares deles espalhados por todo o mundo. 

Esse bootleg foi gravado de uma rádio americana durante a tour do album Permanent Waves e, posteriormente, foram prensadas cópias em vinil, sendo quatro LP´s. 
Anos mais tarde, alguma alma caridosa fez o favor de remasterizar esse material e jogar as cópias na internet fazendo com que a qualidade do audio se tornasse ainda mais incrível. 

O disco conta com faixas de excelente albuns do Rush tais como seu homônimo de 1974, Caress of Steel e Fly By Night ambos de 1975, 2112 de 1976, A Farewell To Kings de 1977, Hemispheres de 1978 e o já citado Permanent Waves também lançado em 1980. 

Destaque para faixas como Spirit Of Radio e a bela execução de 2112 e suas tempestivas suites. 

Essa apresentação ocorreu nos dias 11 e 13 de Fevereiro de 1980 na cidade de St Louis, apenas um mês depois do lançamento do Permanent Waves.


TRACKS:

01. 2112: Overture   
02. The Temples Of Syrinx    
03. Discovery   
04. Presentation    
05. Soliloquy    
06. Grand Finale    
07. By-Tor And The Snow Dog   
08. Xanadu   
09. The Spirit Of Radio   
10. Natural Science   
11. Beneath, Between, Behind   
12. Working Man   
13. Finding My Way Intro   
14. Anthem   
15. Bastille Day   
16. In The Mood   
17. Drum Solo   
18. La Villa Strangiato 

YANDEX

sábado, 16 de maio de 2015

PINK FLOYD - Paradiso - 1968


Bootleg gravado em duas datas distintas, as faixas de 1 a 4 fazem parte de uma apresentação na cidade de Amsterdã em de Maio de 1968. 

Dizem por aí que essa foi a última aparição ao vivo de Barret no Floyd. 
As faixas de 5 a 7 foram gravadas em 5 de Maio de 1968 em Roma e a faixa 6 é uma pequena entrevista de Waters.

A qualidade sonora do show de Amsterdã não é das melhores mas vale o registro aos colecionadores, já o show de Roma, a qualidade é impecável.


TRACKS:

1. Let There Be More Light
2. Interstellar Overdrive
3. Set the Controls for the Heart of the Sun
4. A Saucerful of Secrets
5. Astronomy Domine
6. Roger Waters Interview
7. Set the Controls for the Heart of the Sun



quinta-feira, 14 de maio de 2015

GENTLE GIANT - King Biscuit Flower Hour - 1975



Mais um excelente registro ao vivo da banda mais criativa que o mundo progressivo já conheceu. Gravado em 18 de Janeiro de 1975 na Academia de Música de Nova York, esse bootleg pertence a tour do Power And The Glory e conta com o melhor line up da banda.

 O perfeito entrosamento entre os irmãos Shulman e o excêntrico baterista John Weathers faz do GG uma das bandas mais respeitadas do gênero.

Apesar de se tratar de um excelente disco, aqui encontramos uma notória mesmice quando se trata dos setlists ao vivo do GG. Sempre os mesmos clássicos mudando uma faixa ou outra em diferentes registros ao vivo. . 


TRACKS:

1. Proclamation 
2. Funny Ways 
3. The Runaway 
4. Experience 
5. So Sincere 
6. Knots 

7. The Advent Of Panurge



YANDEX

sábado, 9 de maio de 2015

FOCUS - The Sky Will Fall Over London Tonight - 1972




Excelente bootleg gravado nos estúdios da BBC em Londres pouco antes do lançamento do excelente disco Focus III que ocorreria em 1973.


Nessa gravação encontramos a melhor formação da banda: Jan Akkerman na guitarra, Thijs Van Leer no Hammond, flauta e vocais, Bret Ruiter no baixo e o mal humorado mas excelente baterista Pierre Van Der Linden que fez miséria na tour mundial do Focus, a qual tive oportunidade de ver em 2010.

Esse registro foi gravado em 12 de Dezembro de 1972 e a qualidade sonora encontra -se impecável.



TRACKS:

1. Bob Harris Introduction
2. Anonymous Two
3. Band Introductions
4. Focus I
5. Focus III
6. Answers? Questions! Questions? Answers!
7. Focus II
8. Bob Harris Once More
9. Hocus Pocus



domingo, 3 de maio de 2015

BLACKWATER PARK - Dirt Box - 1971





Excelente banda alemã vinda da cidade de Berlin e muito pouco conhecida pelos admiradores do prog alemão. Com um estilo mais voltado para o Hard Rock, o Blackwater faz um som mais pesado dando ênfase tanto aos excelentes riffs de guitarras quanto as belas passagens de Hammond.


 Seu vocalista era britânico e com um belo e forte timbre de voz. Destaque para a terceira e pesada faixa " Indian Summer", que nitidamente nos mostra a qualidade, entrosamento e muito virtuosismo entre seus membros. Vale lembrar que a última faixa é uma bela versão de "For No One" composta por Lennon e McCartney e lançado no álbum Revolver de 1966.

Como sempre, boas bandas como essa tiveram carreiras muito curtas, pouco reconhecidas na época e gravaram apenas um disco, os chamados one shot.

Dirt Box foi gravado em Dezembro de 1971 e lançado pela BASF no ano seguinte. Hoje em dia, pedem-se centenas de dólares por essa edição. Há pouco tempo vi no Ebay  um francês vendendo por nada menos que € 450Para a sorte dos colecionadores,  o selo Second Battle lançou a versão em CD recentemente.


TRACKS:

1. Mental Block
2. Roundabout
3. One's Life
4. Indian Summer
5. Dirty Face
6. Rock Song
7. For Noone



sexta-feira, 1 de maio de 2015

VAN DER GRAAF GENERATOR - Itália - 1972



Excelente bootleg que encerra a primeira e magnífica fase do Van Der Graaf. 
Gravado em Roma em 09 de Fevereiro de 1972, encontramos nesse registro faixas dos seguintes álbuns: The Least We Can Do Is Wave To Each Other e H To He, Who Am The Only One ambos de 1970 e Pawn Hearts de 1971.

A qualidade do aúdio é razoável mas em se tratando do Van Der Graaf, vale o registro que é um tanto difícil de se achar por aí.


TRACKS:

1. Darkness (11/11)
2. Lost
3. Lemmings
4. Killer
5. After The Flood
6. Theme One
7. Octopus


YANDEX

sábado, 25 de abril de 2015

LUTO

ACERVO DO AMIGO CARLOS VAZ


O PROGROCKVINTAGE DECRETA LUTO EM SUA PÁGINA EM DECORRÊNCIA DO FALECIMENTO DO QUERIDO AMIGO E PERCURSOR DO MOVIMENTO PROGRESSIVO NO BRASIL, DANIEL CARDONA.

AS PALAVRAS ME FALTAM NO MOMENTO, SERIA MUITO DIFÍCIL E CRUEL TER QUE ME EXPRESSAR AGORA, MAS DEIXO AQUI UMA LINDA LEMBRANÇA A QUAL RELATEI EM 2013 SOBRE A PASSAGEM DO MÓDULO 1000 POR TERRAS MINEIRAS...

(MÓDULO 1000)

A VOCÊ, DANIEL, SÓ CONSIGO AGRADECER POR TER CONHECIDO UMA PESSOA TÃO ILUMINADA E COM ABSURDO CARINHO POR TUDO O QUE FAZIA PELA MÚSICA.

FIQUE EM PAZ MEU CARO AMIGO...




 

terça-feira, 21 de abril de 2015

JETHRO TULL - Songs From The Wooden Grammophone - 1977



Não é segredo pra ninguém que o álbum Songs From The Wood é o meu favorito de toda a discografia lançada pelo Jethro ao longo de quase 50 anos de estrada. 

Disco que compõe a primeira etapa de um trilogia (Heavy Horses-1978/Stormwatch-1979), aborda temas da natureza e de como o homem vem a maltratando na dependência abusiva de sua sobrevivência. 
Baseado em composições mais voltadas para o Folk, Ian Anderson abusa genialmente de belíssimas passagens de flauta entrelaçadas a melodias progressivas muito bem executadas por Barre, Palmer, Barlow e Glascock.

Certamente, o bootleg disponibilizado hoje, marca uma das primeiras apresentações que compunham a tour européia da banda para a divulgação do disco em questão.

Gravado em 19 de Fevereiro de 1977 na cidade de Southampton, o registro conta com versões impecáveis das faixas como "Jack In The Green", "Songs From the Wood", "Velvet Green" e "Hunting Girl", sendo estas as únicas executadas para a divulgação do mesmo e com boa receptividade do público presente. Uma pena a faixa "Cup of Wonder" ter ficado de fora...

Constam também boas versões de alguns clássicos indispensáveis como "Thick as a Brick", "Aqualung" e Locomotive Breath", sendo esta última um dos destaques de todo o disco. Ao seu final, David Palmer dedilha brilhantemente uma pequena parte de "Pomp and Circunstance" (Edward Elgar - 1857/1934) seguido por um solo desconcertante de um poderoso Hammond. 

A qualidade de áudio está a melhor possível. Trata-se de uma gravação vinda das fitas da BBC que, posteriormente, televisionou esse show sendo mais uma apresentação da série BBC In Concert

Nesse registro encontramos também algumas faixas bônus de gravações ao vivo pelos EUA em 1979 e uma linda versão a capela de "Dark Ages", vinda do disco Stormwatch.

Uma curiosidade interessante é a última faixa "Warbrobe Whopper", uma espécie de jingle, supostamente lançada para a divulgação de algum sanduíche da rede americana Burger King. 
As informações são um tanto vagas para se ter certeza de tal publicidade.

Eis um bootleg indispensável para qualquer admirador do gênero progressivo.


TRACKS:

1. Skating Away
2. Jack-In-The-Green
3. Thick As A Brick
4. Songs From The Wood
5. Velvet Green
6. Hunting Girl
7. Aqualung
8. Wind Up
9. Locomotive Breath
10. Sweet Dream*
11. Dark Ages*
12. Dark Ages (A capela)
13. Warbrobe Whopper

*EUA, Abril de 1979



YANDEX


domingo, 19 de abril de 2015

CAMEL - Chile - 2001


Durante a tour do Rajaz em 2001, o Camel se apresentou em diversas cidades da América do Sul incluindo Belo Horizonte, apresentação a qual eu tive o privilégio de estar presente e posso dizer que foi a realização de um sonho.

 Destaco músicas como Echoes, Ice e Lady Fantasy que, com certeza, foram os momentos mais marcantes dessa apresentação. Sem esquecer da formidável dobradinha de Rhayader/Rhayader Goes To Town. Via-se nitidamente que naquele momento a banda se encontrava em total entrosamento, Latimer super inspirado, dedilhando sua guitarra como nos tempos áureos do Camel mas com a voz desgastada com o longos anos de estrada. 

Esse bootleg que vos apresento é praticamente a mesma apresentação que presenciei aqui em BH mas foi gravado e transmitido por uma rádio chilena em1° de Abril de 2001 na cidade de Santiago. 

A qualidade está impecável e com certeza, se trata de uma excelente lembrança para quem compareceu as apresentações do Camel no Brasil. 


TRACKS:

1. Three Wishes
2. Echoes
3. Rhayader/ Rhayader Goes To Town
4. Ice
5. Chord Change
6. Watching The Bobbins
7. Fingertips
8. Rajaz
9. Sahara
10. Mother Road
11. Little Rivers/ Hopelles Anger
12. Lady Fantasy



YANDEX