sábado, 25 de abril de 2015

LUTO

ACERVO DO AMIGO CARLOS VAZ


O PROGROCKVINTAGE DECRETA LUTO EM SUA PÁGINA EM DECORRÊNCIA DO FALECIMENTO DO QUERIDO AMIGO E PERCURSOR DO MOVIMENTO PROGRESSIVO NO BRASIL, DANIEL CARDONA.

AS PALAVRAS ME FALTAM NO MOMENTO, SERIA MUITO DIFÍCIL E CRUEL TER QUE ME EXPRESSAR AGORA, MAS DEIXO AQUI UMA LINDA LEMBRANÇA A QUAL RELATEI EM 2013 SOBRE A PASSAGEM DO MÓDULO 1000 POR TERRAS MINEIRAS...

(MÓDULO 1000)

A VOCÊ, DANIEL, SÓ CONSIGO AGRADECER POR TER CONHECIDO UMA PESSOA TÃO ILUMINADA E COM ABSURDO CARINHO POR TUDO O QUE FAZIA PELA MÚSICA.

FIQUE EM PAZ MEU CARO AMIGO...




 

terça-feira, 21 de abril de 2015

JETHRO TULL - Songs From The Wooden Grammophone - 1977



Não é segredo pra ninguém que o álbum Songs From The Wood é o meu favorito de toda a discografia lançada pelo Jethro ao longo de quase 50 anos de estrada. 

Disco que compõe a primeira etapa de um trilogia (Heavy Horses-1978/Stormwatch-1979), aborda temas da natureza e de como o homem vem a maltratando na dependência abusiva de sua sobrevivência. 
Baseado em composições mais voltadas para o Folk, Ian Anderson abusa genialmente de belíssimas passagens de flauta entrelaçadas a melodias progressivas muito bem executadas por Barre, Palmer, Barlow e Glascock.

Certamente, o bootleg disponibilizado hoje, marca uma das primeiras apresentações que compunham a tour européia da banda para a divulgação do disco em questão.

Gravado em 19 de Fevereiro de 1977 na cidade de Southampton, o registro conta com versões impecáveis das faixas como "Jack In The Green", "Songs From the Wood", "Velvet Green" e "Hunting Girl", sendo estas as únicas executadas para a divulgação do mesmo e com boa receptividade do público presente. Uma pena a faixa "Cup of Wonder" ter ficado de fora...

Constam também boas versões de alguns clássicos indispensáveis como "Thick as a Brick", "Aqualung" e Locomotive Breath", sendo esta última um dos destaques de todo o disco. Ao seu final, David Palmer dedilha brilhantemente uma pequena parte de "Pomp and Circunstance" (Edward Elgar - 1857/1934) seguido por um solo desconcertante de um poderoso Hammond. 

A qualidade de áudio está a melhor possível. Trata-se de uma gravação vinda das fitas da BBC que, posteriormente, televisionou esse show sendo mais uma apresentação da série BBC In Concert

Nesse registro encontramos também algumas faixas bônus de gravações ao vivo pelos EUA em 1979 e uma linda versão a capela de "Dark Ages", vinda do disco Stormwatch.

Uma curiosidade interessante é a última faixa "Warbrobe Whopper", uma espécie de jingle, supostamente lançada para a divulgação de algum sanduíche da rede americana Burger King. 
As informações são um tanto vagas para se ter certeza de tal publicidade.

Eis um bootleg indispensável para qualquer admirador do gênero progressivo.


TRACKS:

1. Skating Away
2. Jack-In-The-Green
3. Thick As A Brick
4. Songs From The Wood
5. Velvet Green
6. Hunting Girl
7. Aqualung
8. Wind Up
9. Locomotive Breath
10. Sweet Dream*
11. Dark Ages*
12. Dark Ages (A capela)
13. Warbrobe Whopper

*EUA, Abril de 1979



YANDEX


domingo, 19 de abril de 2015

CAMEL - Chile - 2001


Durante a tour do Rajaz em 2001, o Camel se apresentou em diversas cidades da América do Sul incluindo Belo Horizonte, apresentação a qual eu tive o privilégio de estar presente e posso dizer que foi a realização de um sonho.

 Destaco músicas como Echoes, Ice e Lady Fantasy que, com certeza, foram os momentos mais marcantes dessa apresentação. Sem esquecer da formidável dobradinha de Rhayader/Rhayader Goes To Town. Via-se nitidamente que naquele momento a banda se encontrava em total entrosamento, Latimer super inspirado, dedilhando sua guitarra como nos tempos áureos do Camel mas com a voz desgastada com o longos anos de estrada. 

Esse bootleg que vos apresento é praticamente a mesma apresentação que presenciei aqui em BH mas foi gravado e transmitido por uma rádio chilena em1° de Abril de 2001 na cidade de Santiago. 

A qualidade está impecável e com certeza, se trata de uma excelente lembrança para quem compareceu as apresentações do Camel no Brasil. 


TRACKS:

1. Three Wishes
2. Echoes
3. Rhayader/ Rhayader Goes To Town
4. Ice
5. Chord Change
6. Watching The Bobbins
7. Fingertips
8. Rajaz
9. Sahara
10. Mother Road
11. Little Rivers/ Hopelles Anger
12. Lady Fantasy



YANDEX

sábado, 18 de abril de 2015

OZRIC TENTACLES - Pyramidion - 2001




Psicodelia e criatividade são sinônimos desta banda, formada em 1984 na província de Somerset. 

Esta banda inglesa inventou um estilo próprio, e, utilizando-se desta fórmula já lançaram mais de 20 trabalhos, 90% essenciais. Mas como é está fórmula? Simples, adicione uma guitarra ácida e veloz, sintetizadores no melhor estilo “kraut”, uma flauta muito competente (Champignon é um dos grandes destaques) tudo isto a uma sonoridade meio “árabe” formando um tapete sonoro espacial e único. Este é o Ozric!


Para quem tem interesse em conhecer a banda, recomendo que comece por esse disco que foi lançado em forma de EP em 2001 com apenas 5 mas excelentes faixas, a primeira delas é um single que faz uma junção perfeita entre dois sintetizadores criando uma atmosfera misturada a uma "psicodelia espacial". Já as outras são versões ao vivo de 4 composições do Ozric vindas dos álbuns Waterfall Cities (99) e The Hidden Step (2000).


TRACKS:

1. Pyramidion
2. Xingu (Live)
3. Pixel Dream (Live)
4. Arumanu (Live)
5. Sultana Detrii (Live)






quarta-feira, 15 de abril de 2015

YES - Madison Square Garden - 1977


Após a pausa de mais ou menos três anos em estúdio entre os lançamentos dos excelentes e essenciais discos Relayer e Going For The One, o YES volta aos palcos com uma de suas melhores tours que marca a importante volta de Wakeman aos palcos. Nesse show, em particular, percebe-se uma energia muito calorosa e um entrosamento marcante entre os membros da banda. Essa formação (Wakeman, Anderson, White, Squire e Howe) pra mim é a mais clássica, onde o progressivo é mais emblemático e a atmosfera criada por Anderson é ainda mais contagiante.

Esse belo espetáculo ocorreu durante a tour mundial do já citado Going For The One em 7 de Agosto de 1977 no Madison Square Garden em Nova York onde os americanos ficaram extasiados diante a tanta beleza. A pessoa que gravou esse bootleg percorreu várias cidades americanas atrás do YES e registrando a maioria dos shows em áudio. Esse que vos apresento é um dos melhores em termos de harmonia e criatividade. Um exemplo disso é a linda versão de Awaken executada com maestria por Wakeman acompanhado da doce e mística voz de Anderson. Inclusive, creio que esta música em particular, tenha sido a última composição progressiva do YES. 
Destaco também uma de minhas favoritas, Parallels, onde Wakeman levado por uma espécie de órgão de igreja, faz juntamente com Howe uma parceria eletrizante! 

Tenho o YES como uma das minhas bandas mais queridas, foi meio que o começo de tudo nessa minha trajetória musical, portanto, sou meio suspeita em relação as minhas opiniões formadas sobre a banda. Gosto de praticamente todas as fases e formações, desde o primeiro disco, passando pelo tão criticado mas ótimo 90125 até o coitado do Fly From Here que, por mais esforço que eu faça, não dava pra engolir o tal do Benoit David. Até que ele não decepcionou muito no show de São Paulo em 2010 mas o que parecia mesmo era que tava faltando alguma coisa naquele show... 

Devo enfatizar que a qualidade do áudio não é tão espetacular mas como nem todos os bootlegs são perfeitos, fiz questão de compartilhar esse belo espetáculo. 



TRACKS:

01. Firebird Suite  
02. Parallels  
03. I've Seen All Good People 
04. Close To The Edge  
05. Wonderous Stories  
06. Colors Of The Rainbow  
07. Turn Of The Century 
08. And You And I  
09. Flight Jam  
10. Awaken  
11. Starship Trooper  
12. Roundabout  
13. Yours Is No Disgrace  



YANDEX

sábado, 11 de abril de 2015

YATHA SIDHRA - A Meditation Mass - 1974



Banda genial de um som extremamente viajado, cujo o nome já diz tudo: "meditação em massa". Trata-se de um disco lento, demorado composto por uma só faixa dividido em quatro suites que levam o ouvinte a uma outra dimensão, uma espécie de hipnose por 40 minutos.

A bela flauta de um desconhecido mas excelente músico Peter Elbracht e o Moog de Rolf Fichter são os instrumentos que mais se sintonizam no decorrer do disco.

 Mais um "one shot" de primeira que deve ser ouvido por inteiro, sem interrupções, só assim pude entender a verdadeira essência do disco. A primeira impressão é de que o registro seria mal digerido pelos fãs mais exigentes do prog alemão mas mereçe uma chance de ser apreciado por inteiro.Tenho certeza de que será uma bela viagem!!!


TRACKS:

1. A Meditation Mass Part 1
2. A Meditation Mass Part 2
3. A Meditation Mass Part 3 
4. 
A Meditation Mass Part 4


sexta-feira, 10 de abril de 2015

AVISO IMPORTANTE!

 AOS MODERADORES DE GRUPOS DO FACEBOOK:

Estou cansada de ver minhas resenhas publicadas em grupos e páginas do Facebook sem que os devidos créditos sejam citados.
Não me importo em vê-las publicadas por aí mas IMPLORO que sejam dados os devidos créditos ao Progrockvintage​.
Passo horas tentando elaborar resenhas razoáveis pra neguinho tirar proveito como se o mesmo tivesse escrito.
Faça-me o favor né? Isso é muito feio e de uma enorme falta de educação!

domingo, 5 de abril de 2015

[PUBLICAÇÃO] MARCUS VIANA E O SAGRADO CORAÇÃO DA TERRA



Desde dezembro passado, venho tentando escrever algo sobre essa magnífica banda que muito contribuiu para minha caminhada ao que se refere a influências musicais. Hoje, resolvi colocar em prática o que há meses venho rabiscando: uma singela homenagem ao Sagrado Coração da Terra.

Ainda nos anos 80 e com pouquíssima idade, escutava sem saber do que se tratava mas com enorme admiração, fitas K7 que pertenciam as minhas irmãs mais velhas, onde continham as duas primeiras e belas obras do Sagrado. Sendo a segunda (Flecha 1987), tema principal de uma novela global que se tornou sucesso nas rádios não só de Belo Horizonte, como de todo o Brasil. 
Mal sabíamos até então, que a banda já fazia sucesso absoluto no Japão, com milhares de cópias vendidas por aquelas terras.

O Sagrado Coração da Terra comemorou em 2014, os 30 anos do lançamento de seu disco homônimo que, certamente foi o grande ponto de partida para todo o sucesso da banda, liderada por um ser único e iluminado, chamado Marcus Viana.
Virtuoso instrumentista e um dos grandes compositores da música brasileira, começou sua brilhante carreira nos Estados Unidos no começo dos anos 70 quando em seu retorno, foi violinista titular da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais por sete anos até se interessar verdadeiramente pelo Rock Progressivo.

Com o Saecula Saeculorum, formou-se sua primeira banda juntamente com dois músicos de extrema qualidade, o grande e sempre parceiro, Giacomo Lombardi nos teclados e José Audísio na guitarra. Infelizmente, a banda teve uma curta carreira, não chegando a lançar nenhum trabalho oficial por divergências com a gravadora da época.
Já nos anos 2000, o Saecula se reuniu para alguns poucos, porém belos shows em BH, para divulgação e lançamento de um trabalho engavetado por quase 40 anos. Estive presente em duas dessas apresentações que, certamente foram um dos maiores espetáculos de Rock Progressivo que pude presenciar.

Com o Sagrado, Marcus procurou variar entre a harmonia do progressivo sinfônico com melodias que evocam a natureza e a espiritualidade de forma bastante poética, entrelaçando suas belas letras ao som marcante de seu violino.

A banda em seus 30 anos de carreira, sempre contou com variadas formações mas sempre mantendo a qualidade que rege o Sagrado Coração da Terra, chegando a revelar diversos talentos do cenário musical mineiro.

Adepto á trilhas sonoras, Marcus Viana destilou todo o seu talento e virtuosismo quando foi chamado para integrar sua composição Tango, á novela "Kananga do Japão", exibida pela extinta TV Manchete entre 1989 e 1990. Com isso, conheceu o diretor televisivo Jayme Monjardim, que o convidou para ser parte fundamental das principais composições que viriam a agregar a grande produção que rondava a melhor novela exibida pela televisão brasileira, "Pantanal".
Duas de suas composições para a novela constam no terceiro álbum do Sagrado, intitulado por Farol da Liberdade, sendo este lançado em 1991. Neste mesmo disco, contamos com a faixa de abertura da novela "Ana Raio e Zé Trovão", também exibida pela TV Manchete.

Após o estrondoso sucesso de "Pantanal", Marcus Viana se tornou referência quando se trata de trilhas para novela e televisão em geral, fazendo com que o Sagrado partisse para um hiato de quase sete anos após o lançamento do disco Grande Espírito de 1993. Esse tempo foi de bom grado para a carreira desse grande músico que muito contribuiu para a parte instrumental de grandes produções da televisão brasileira, tais como "Xica da Silva", "O Clone", "A Casa das Sete Mulheres" e "Terra Nostra". Além de ser o compositor principal do filme nacional "Olga", também dirigido por Monjardim.

Em um ato de genialidade, Marcus Viana juntou todas essas obras feitas exclusivamente para a televisão e fundou a Transfonica Orkestra, que esporadicamente se apresenta ao vivo pelos teatros de algumas cidades brasileiras, fazendo belas releituras das principais faixas compostas por Viana para esse tipo de produção. 
É algo sem igual, só vendo de perto para se ter noção da beleza de tal espetáculo.

No fim do ano passado, após um longo período fora dos palcos de Belo Horizonte, o Sagrado retorna a sua terra natal para um MARAVILHOSO espetáculo ao qual lotou o Teatro Cine Brasil, reunindo as principais obras da banda ao longo de seus 30 anos de carreira. Como bônus tivemos como abertura, a já citada Transfonica Orkestra que me arrancou lágrimas do começo ao fim.

Todos os discos do Sagrado e algumas das várias obras de Marcus Viana, podem ser encontrados na loja virtual Sonhos e Sons (www.sonhosesons.com.br), que possui sede em Belo Horizonte e também é constituída por um estúdio pessoal onde se produz talentosos nomes da música mineira.

Ao Sagrado Coração da Terra, agradeço por ter sido parte fundamental de minha formação musical em uma época onde eu estava apenas começando a ouvir música de qualidade e que, atulamente em meus 36 anos, reflete muito em tudo o que escuto.
Essa singela publicação, sem fins profissionais, é uma forma de homenagear e agradeçer a banda e todos os seus componentes pelos 30 anos de carreira e pela contribuição para o cenário musical de Minas Gerais. O Sagrado Coração da Terra representou nosso estado em diversas partes do mundo levando a mais bela sonoridade fincada em nossas montanhas.

Sagrado é sagrado...




O PROGROCKVINTAGE em parceria com o canal MUSICAL BOX RECORDS, disponibiliza alguns vídeos da apresentação ocorrida em Belo Horizonte no final do mês de dezembro de 2014.



 

sábado, 4 de abril de 2015

GENESIS - Watcher Of All - 1972


Certamente, o ano de 1972 foi um marco na carreira do Genesis, fizeram mais de 160 shows pela Europa e Estados Unidos com a tour do Nursery Crime e ainda lançaram no outono deste mesmo ano o indispensável Foxtrot
As vezes reluto em postar bootlges de 71/72 por serem um tanto batidos, existem centenas espalhados pela internet e tenho dezenas deles mas sempre procuro postar os de melhor qualidade, a minoria salva. 

Escolhi, este em especial, pela versão definitiva de "Watcher Of The Skies" que, em shows anteriores, estava mais em fase experimental mas sempre abrindo quase todas as apresentações dessa tour em versões diferenciadas. São apenas pequenos detalhes, quase que imperceptíveis como por exemplo, a timbragem do Mellotron na introdução e algumas poucas passagens de guitarra onde Hackett mudava constantemente os acordes da guitarra tentando atingir o tom que soava melhor. 

Se eu estiver errada, me corrijam por favor! Não toco nem campainha e muito menos sei o que é um "Dó" mas creio que possuo um ouvido um tanto apurado para certos tipos de instrumento. Apenas! 

Essa apresentação ocorreu em Solihull, Inglaterra em 25 de Julho de 1972 e conta com excelentes versões de faixas como "The Fountain Of Salmacis" e "Musical Box". Um pequeno detalhe desse registro é a faixa "Twilight Alehouse" pouco tocada durante esta mesma tour.

A qualidade não é das melhores, o som um pouco abafado as vezes mas esse é um dos melhores registros ao vivo lançados pela banda.


TRACKS:

1. Watcher of the Skies 
2. Story Of Thomas S. Eiselburg
3. Stagnation
4. Story Of The First Hermaphrodite 
5. The Fountain of Salmacis
6. Introducing The Triangle
7. Twilight Alehouse
8. Story Of Henry 
9. The Musical Box
10. Story Of A Large Weed
11. The Return of the Giant Hogweed 


YANDEX

sexta-feira, 3 de abril de 2015

GURU GURU - Wiesbaden - 1973


Falar do Guru Guru é meio que chover no molhado....

Percursora do movimento Krautrock, foi formada nos anos 60 pelo baterista Mani Neumeier e pelo baixista Uli Trepte com o nome de Guru Guru Groove como uma banda voltada para o Jazz que tocava ao vivo músicas de Cotraine, Monk e Roach. 
Em 1968 a banda passa a integrar a cena alemã com um show avassalador na cidade de Heidelberg chocando o público com um som bem diferente do que de costume e sem o Groove no nome. 

Já com um grande número de fãs que os acompanhavam pelos festivais da Alemanha, a banda lança no começo de 1970 seu primeiro e excelente trabalho de estúdio intitulado por UFO e já com o virtuoso e excelente guitarrista Ax Genrich dando um toque mais ácido e fazendo com que a banda sustentasse ainda mais uma originalidade única em termos de Krautrock.

A título de curiosidade, Ax ou Axel Genrich é um exímio guitarrista alemão fortemente influenciado por Hendrix e foi membro fundador do Agitation Free em 1970 mas deixou a banda antes mesmo do lançamento do primeiro disco Malesch de 1972. 
Genrich também gravou um excelente disco após sua saída do Guru Guru intitulado como Highdelberg Supersession de 1975 que trazia grandiosos nomes da cena alemã, tais como, Helmut Latter, Jan Fride e Peter Wollbrant (todos do Kraan), acompanhados por Dieter Moebius e Achim Roedelius ambos fundadores do Harmonia e finalizando, Mani Neumeier fiel companheiro de estrada no Guru Guru. Creio que esse disco não seja tão raro de achar pela internet, uma vez que o prog alemão se tornou figurinha carimbada em muitos blogs por aí.

Voltando ao que realmente interessa...

Esse registro ao vivo do Guru Guru gravado em 17 de Setembro de 1973 na cidade alemã de Wiesbaden  não se trata de um bootleg mas sim de uma gravação feita por um amigo da banda que engavetou as fitas da apresentação por décadas, sendo resgatado pelo salvador selo Garden Of Delights e lançado oficialmente em 2010.
O disco contém apenas três faixas, a primeira delas Ooga Booga do álbum Känguru de 1972 que possui uma versão estendida de quase 38 minutos regrada por improvisações alucinantes!!! As restantes são belas versões de Round Race e Das Zwickmaschinchen  do  Don´t Call Us We Call You, disco em evidência na época.

A qualidade é boa, nota-se que as fitas foram bem conservadas com o passar do tempo e o Garden Of The Delights fez o possível para que a qualidade se tornasse ainda melhor.


TRACKS:

1. Ooga Booga
2. Round Dance
3. Das Zwickmaschinchen 



YANDEX

quarta-feira, 1 de abril de 2015

FUCHSIA - Fuchsia - 1971



Prog-folk inglês liderado pelo guitarrista e também vocalista Tony Durant. A banda lançou apenas esse disco no ano de 1971 e em 2005 lançou um outro registro com o nome de Fuchsia, Mahagonny & Other Gems. 

Trata-se de um disco leve, sem muitas influências de grandes bandas da época e com um estilo prórpio voltado para o folk. Suas melodias são bem suaves que compõe instrumentos como violino, violão e um lindo Harmonium, além do básico baixo, guitarra e bateria. 

O único defeito são os backing vocals que poderiam muito bem ter ficado de fora mas não chega a tirar a beleza do disco que mistura um estilo gótico com arranjos de cordas que, em certas partes, nos remete ao bom e velho Canterbury. 

Pra quem gosta do estilo, é um prato cheio. Eu particularmente, adoro esse disco e não poderia deixar de dividí-lo com vocês.


TRACKS:

1. Gone With The Mouse
2. A Tiny Book
3. Another Nail
4. Shoes And Ships
5. The Nothing Song
6. Me And My Kite
7. Just Anyone 



sábado, 28 de março de 2015

[BOOTLEG EXCLUSIVO] GONG - Teapots In São Paulo - 2013

"O PROGROCKVINTAGE PRESTA HOJE UMA SINGELA HOMENAGEM A DAEVID ALLEN COM UMA APRESENTAÇÃO EM SÃO PAULO EM 2013.
FIGURA DE EXTREMA IMPORTÂNCIA AO ROCK PROGRESSIVO E PSICODÉLICO, MEMBRO FUNDADOR DO SOFT MACHINE NO FIM DOS ANOS 60 E CRIADOR DE UMA DAS MELHORES BANDAS DE ROCK PSICODÉLICO JÁ EXISTENTES. FOI FUNDAMENTAL TAMBÉM PARA O MOVIMENTO MUSICAL DA CIDADE DE CANTERBURY NO INÍCIO DOS ANOS 70.COM O GONG REVOLUCIONOU A MÚSICA COM DISCOS MUITO CRIATIVOS E DE EXTREMA QUALIDADE TÉCNICA.
MAIS UM BURACO SE ABRE NO CENÁRIO MUSICAL COM UMA PERDA INESTIMÁVEL PARA OS ADMIRADORES DO GÊNERO PROGRESSIVO.
NA POSTAGEM TAMBÉM CONSTAM ALGUNS VIDEOS COM GRAVAÇÃO EM ÓTIMA QUALIDADE DESSE MESMO SHOW".




 Hoje presenteio a todos uma épica apresentação do Gong durante uma breve passagem pelo Brasil. Não estive presente mas quem viu ao vivo disse ter sido uma experiência única, uma verdadeira viagem lisérgica ao planeta verde habitado pelos simpáticos gnomos Pot Head Pixies

Apesar da idade avançada, Allen ainda é sinônimo de muita energia e contagiante presença de palco, fazendo com que o Gong em pleno século XXI ainda soe como uma banda altamente psicodélica, não deixando nada desejar ao que era durante o auge de toda sua a criatividade.  

Esse registro foi gravado na capital paulista em 24 de Maio de 2013 no Sesc Belenzinho e apresenta faixas de álbuns que vão desde seus primórdios até o mais recente trabalho lançado em 2009..
Pude notar que o set list escolhido por seu mentor é basicamente um resumo de toda a saga de Zero-The Hero durante suas alucinantes aventuras pelo planeta verde, incluindo sua última parte lançada em 2000 com o nome de "Zeroid". 


Vale muito destacar alguns dos músicos que acompanharam Allen neste show que certamente ficaram a altura de alguns ilustres membros que passaram pelo Gong ao longo dos anos. 

Começando pelo guitarrista brasileiro Fábio Golfetti é que tem a árdua tarefa de substituir nada menos que Steve Hillage nesta tour. Hillage tem um projeto paralelo voltado para a música eletrônica com o nome de System 7 e não pôde (infelizmente) acompanhar a banda durante sua passagem pelo Brasil.
Golfetti é um velho conhecido dos admiradores do prog nacional por ser membro fundador e atual guitarrista da aclamada banda paulista Violeta de Outono, além do excelente projeto The Invisible Opera Company Of Tibet criado por Daevid Allen em 2001.

Em 1992 Daevid veio ao Brasil para participar da conferência mundial RIO-92, onde se apresentou ao lado de Fabio Golfetti. Depois disso, inúmeras parcerias em diversos projetos surgiram e desde então Golfetti acompanha Allen pelo mundo em suas apresentações.


Outro que vale a pena ser lembrado é o jovem saxofonista e também flautista Ian East que cumpriu com honras o também difícil dever de substituir Didier Malherbe, um dos ilustres fundadores da banda.

A única parte ruim dessa apresentação foi a ausência de Gilli Smyth, esposa e sempre companheira de Allen desde que o mesmo foi extraditado para a França nos anos 60. Sem ela, certamente a banda não seria a mesma coisa já que Smyth foi responsável pela parceria mais incrível do rock progressivo. Mesmo sem sua fiel escudeira, Allen veio acompanhado pelo filho Orlando no comando das baquetas. O menino já vem tocando na banda já faz algum tempo e em hora alguma decepcionou. 

Estou começando a amadurecer uma ideia de fazer algumas postagens em video por aqui e hoje será meu primeiro teste. Além do arquivo da íntegra do show em FLAC, disponibilizo também alguns vídeos de excelente qualidade dessa apresentação em particular.

Boa viagem de preferência com uma xícara de chá!




TRACKS:

1. One by One/757 2. Radio Gnome Invisible 3. Zero The Hero and the Witch's Spell 4. Escape Control Delete 5. Tropical Fish/Selene 6. Rational Anthem 7. Flute Salad 8. Oily Way 9. Outer Temple 10. Inner Temple 11. Master Builder 12. I've Bin Stone Before & Mister Long Shanks/O Mother 13. Zeroid 14. Revolution Intro 15. Opium for the People 16. Dynamite 17. You Can't Kill Me





YANDEX

VIDEOS: 



domingo, 22 de março de 2015

[DIVULGAÇÃO] ÚNITRI & TEMPUS FUGIT - RIO DE JANEIRO - 05 DE ABRIL


Em se tratando de Rock Progressivo no Brasil, o Rio de Janeiro está acima de qualquer patamar.Por lá encontramos excelentes bandas autorais, reconhecidas internacionalmente e que pra todos nós é motivo de orgulho por vê-las em atividade e fazendo shows sempre que possível.

Somente esse ano, o Quaterna Réquiem lotou dois teatros em diferentes datas com um show voltado para a execução de seu segundo disco, Quasímodo, lançado em 1994 e relançado no fim do ano passado. 

Dessa vez capital brasileira do Rock Progressivo recebe duas conhecidas bandas autorais nativas que muito contribuem para o atual cenário progressivo brasileiro.

O Tempus Fugit andava meio sumido em termos de shows e agora retorna a sua terra natal para mais um de seus belos shows. Tive a oportunidade de vê-los ao vivo em BH em 2009 lançando seu último álbum de estúdio, Chessboard. Tenho comigo esse disco que, na época, muito me surpreendeu pela alta qualidade das melodias e harmonias contidas em toda sua execução. Fora a produção do show que foi impecável!
Que esse  show no Rio seja um fôlego a mais para voltarem em BH!


A maior revelação dos últimos tempos pra mim foi a banda Únitri a qual conheci através do amigo e fotógrafo Carlos Vaz que me enviou o primeiro e maravilhoso CD, "Minas Cantos e Quintais". Muito me surpreendeu uma banda carioca homenageando terras mineiras com nítidas influências ao Clube da Esquina, numa roupagem mais progressiva.
Primordial que a banda se apresente em BH o mais rápido possível! 


As apresentações ocorrerão na Sala Baden Powel em Copacabana em 5 de Abril, domingo ás 18:30hrs.

Ingressos a R$ 40,00 na bilheteria do teatro.
Mais informações pelo telefone: (21) 2548-0421


sábado, 21 de março de 2015

ADERINDO AO NOVO FORMATO

 O PROGROCKVINTAGE agora tem o objetivo de divulgar bandas de Rock Progressivo sem o velho hábito de disponibilizar discos completos para download. 

Aos poucos, vou modificando as postagens sendo que, 90% ainda contam com links ativos para download. Os bootlegs permanecerão disponíveis, não tenho a intenção de retirá-los. Portanto aproveitem! 

Agora a opção é apenas ouvir os discos em catálogo na íntegra através de canais do Youtube. Futuramente, farei um canal exclusivo do PRV para que tenha sua própria divulgação, sem a necessidade de aderir a links de terceiros.

Um exemplo de meu objetivo está logo abaixo na resenha sobre a banda italiana, Pholas Dactylus.

PHOLAS DACTYLUS - Concerto Delle Menti - 1973




Diferente de tudo que já ouvimos, o Phollas Dactylus é mais uma das incríveis bandas vindas de Milão composta por um estilo muito corajoso tentando combinar o que há de mais belo no progressivo italiano com citações poéticas. Isso mesmo, o disco gira em torno de belas e criativas passagens de prog sinfônico instrumental com longos poemas narrados pela belíssima voz de Paolo Carelli.

O disco é composto de apenas uma faixa com mais ou menos uma hora de duração, dividida nos dois lados do vinil. Em muitas partes, o narrador se cala e a banda mostra toda sua capacidade com ótimas passagens de teclados executados, na maioria das vezes, simultaneamente por uma dupla de tecladistas de excelente qualidade técnica que, nos remete a fase áurea das mais importantes bandas da cena italiana no começo dos anos 70.

A banda conseguiu notória percepção de público se apresentando em diversos festivais e em 1973, assina contrato com o selo Magma (que pertencia a Vittorio De Scalzzi, fundador do New Trolls) para o lançamento de seu único e indispensável registro.
Infelizmente, a banda se desfez após o lançamento deste e o que se sabe até hoje, é que nenhum de seus membros continuaram suas carreiras como músicos profissionais. Pena!

Antes de fechar essa postagem, devo confessar que esse disco é de difícil digestão nas primeiras audições mas com o passar o tempo, nota-se a beleza de sua instrumentação mesclada a uma narrativa bastante incomum no meio progressivo.

TRACKS:

1. Concerto Delle Menti - Parte 1 
2. Concerto Delle Menti - Parte 2 


sábado, 31 de janeiro de 2015

[AVISO IMPORTANTE] MUDANÇA DE FORMATO



A PARTIR DE HOJE, 31/01/2015, O PROGROCKVINTAGE NÃO MAIS DISPONIBILIZARÁ O DOWNLOAD DE ÁLBUNS, MANTENDO APENAS SUAS RESENHAS PARA APRECIAÇÃO DOS INTERESSADOS.

OS ÁLBUNS JÁ DIVULGADOS AO LONGO DOS ANOS PERMANECERÃO E, A PARTIR DESSA DATA, A DIVULGAÇÃO SERÁ APENAS COM RESENHAS E ALGUMA FONTE DE ÁUDIO OU VIDEO QUE NÃO NECESSITE SER BAIXADO.

O PRV AGORA SERÁ VOLTADO EXCLUSIVAMENTE PARA A DIVULGAÇÃO DE NOVAS E VELHAS BANDAS, SEJAM ELAS NACIONAIS OU INTERNACIONAIS.
DOWNLOADS SERÃO DISPONIBILIZADOS ESPORADICAMENTE, SOMENTE APÓS AUTORIZAÇÃO DOS COMPONENTES DA BANDA OU RESPONSÁVEIS DIRETOS.

ISSO TUDO É PORQUE ME CANSEI DE TER UM BLOG VOLTADO APENAS PARA O DOWNLOAD DE MATERIAIS DE GRANDE PORTE, COM ISSO FUI MUITO CRITICADA AO LONGO DOS ANOS. A VERDADE É QUE NÃO ACHO CERTO DISPONIBILIZAR GRATUITAMENTE O DOWNLOAD DE DISCOS. ISSO PREJUDICA O ARTISTA E ESSA NÃO É MINHA INTENÇÃO. PELO CONTRÁRIO, MINHA FUNÇÃO AQUI É SEMEAR E ESPALHAR MÚSICA DE QUALIDADE PARA QUEM SE INTERESSA DE VERDADE. QUER OUVIR O DISCO? COMPRE!
OS DISCOS DE VINIL VOLTARAM COM TUDO!!! GRANDES OBRAS DO PROGRESSIVO E ROCK EM GERAL DISPONÍVEIS A PREÇOS ACESSÍVEIS! É SÓ SABER PROCURAR.

DESEJO AGORA QUE O PROGROCKVINTAGE SEJA REFERÊNCIA EM TERMOS DE CONTEÚDO MUSICAL E PESQUISA PARA OS ADMIRADORES DO GÊNERO PROGRESSIVO.

SINTO MUITO PELO OS QUE ENTRAM AQUI APENAS PARA DESFRUTAR DO QUE OFEREÇO. PROCURO AGORA POR UM PÚBLICO DIFERENCIADO E INTERESSADO PELAS MATÉRIAS E DIVULGAÇÕES A SEREM PUBLICADAS. 

DESDE SEU INÍCIO, O PROGROCKVINTAGE SEMPRE ESTEVE DISPONÍVEL PARA A DIVULGAÇÃO E RESENHA DE SHOWS PELO BRASIL E PUBLICAÇÕES DE NOVAS BANDAS.
MAIS DO QUE NUNCA, O ESPAÇO ESTÁ ABERTO A QUEM SE INTERESSAR EM TER SEU MATERIAL DIVULGADO POR AQUI. BASTA ENTRAR EM CONTATO.

JÁ POSSUO UM VASTO MATERIAL DE DIVERSAS BANDAS PARA FUTURAS PUBLICAÇÕES.
ASSUNTOS INTERESSANTES NÃO IRÃO FALTAR! 

PROMETO A TODOS VOCÊS QUE A PARTIR DE HOJE, ESSE TÃO CRITICADO BLOG, SE TORNARÁ UM ESPAÇO DE AMPLA QUALIDADE E CONTEÚDO, VOLTADO UNICAMENTE AOS  FÃS DO ROCK PROGRESSIVO QUE DESEJAM SE INFORMAR CADA VEZ MAIS SOBRE O GÊNERO.  

E QUE VENHAM OS CHATOS PRA ME IMPORTUNAR E CRITICAR...
NÃO DESISTO TÃO FACILMENTE...




domingo, 25 de janeiro de 2015

[DIVULGAÇÃO] O INSTRUMENTAL DE ANDRE PERIM - SHOW RIO DE JANEIRO - 29 DE JANEIRO DE 2015



Mais uma vez o Progrockvintage abre as portas para músicos cariocas, apresentando suas obras e shows pela cidade.

Dessa vez, tenho a honra de divulgar o músico, compositor e tecladista, Andre Perim que possui suas raízes fincadas na música africana e nos costumes afro-brasileiros. Na companhia de dois ótimos percussionistas, Wellington Soares e Fabio Gomes, Perim consegue fundir o que há de melhor da instrumentação africana com o Rock Progressivo experimental. Pelo pouco que escutei, pude notar de longe, alguma influência da também vinda de continentes africanos, a espetacular Osibisa, banda a qual sou fã incondicional.

Convido a todos para o lançamento do novo disco instrumental, Dágua, que ocorrerá em 29 de Janeiro no Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola, localizado no simpático bairro da Tijuca no Rio.

A banda também contará com a participação especial de João Pedro Lima Jr no Teremim, um dos instrumentos mais geniais, que se encaixa perfeitamente a essência do Progressivo.

Certamente, será uma apresentação muito interessante e imperdível para quem idolatra esse gênero musical em toda sua complexidade. 
Estou bastante curiosa para ouvir o material proposto por Perim e espero tê-lo em mãos brevemente para uma melhor divulgação.


Segue  video para melhor entendimento e apreciação: