segunda-feira, 18 de setembro de 2017

[DIVULGAÇÃO] CENA CARIOCA DE MÚSICA PROGRESSIVA #FEST 02 - 29 de SETEMBRO A 1º de OUTUBRO - TEATRO MUNICIPAL CAFÉ PEQUENO - RIO DE JANEIRO


O surgimento do projeto Cena Carioca de Música Progressiva, muitas vezes divulgado por aqui, vem surpreendendo a cada dia. Com o passar do tempo, esse movimento musical vem crescendo de forma gradual agregando mais e mais bandas cariocas autorais de extrema qualidade.
 
Um exemplo que ilustra essa união é a segunda edição do CCMP FEST que irá apresentar algumas dessas bandas e outras já conhecidas e surgidas nesse mesmo movimento.



O festival acontece no último fim de semana de Setembro (29/09), com a seguinte programação:

29/09 - Montechiari Project e Anjos de Vidro
30/09 - Blind Horse e Arcpelago
01/10 - Ajja Duo Project e Patrick Wichrowski

 Todas as apresentações durante os três dias do evento começam pontualmente ás 19:00hrs.

Os ingressos podem ser adquiridos nos seguintes pontos de venda:

- Bilheteria do teatro:
  Av. Ataulfo de Paiva, 269 - Leblon


- Site Ticket Mais 

Mais informações acesse a página oficial do evento.

sábado, 16 de setembro de 2017

[DIVULGAÇÃO] VELUDO - TEATRO SOLAR DE BOTAFOGO - 30/09 - RIO DE JANEIRO


Por toda sua história, devo ao Veludo e seus membros uma publicação digna de sua trajetória, que abriu as portas para que o Rock Progressivo se instalasse de vez no Brasil nos anos 70. 

Hoje esse pequeno espaço se pauta apenas em divulgar o retorno do Veludo aos palcos cariocas, mantendo toda sua genialidade dos tempos áureos nos ensaios aos quais tive acesso em vídeo alguns dias atrás. 

A banda apresenta faixas de seu primeiro registro ao vivo, gravado em 1975, além da íntegra seu novo trabalho com antigas gravações dos anos 70, intitulado por 'Penetrando Por Todo Caminho Sem Fraquejar'.

Foto: Divulgação


Veludo toca no próximo dia 30 de setembro ás 21hrs no Teatro Solar de Botafogo, Rio de Janeiro.

Os ingressos podem ser adquiridos a preços acessíveis nos seguintes pontos de venda:

- Pela internet através do site Tudus;
- Bilheteria do Teatro Solar Botafogo (2543-5411)
- Renaissance Discos - R. Conde de Bonfim, 55, loja 16 - Tijuca



segunda-feira, 11 de setembro de 2017

[DIVULGAÇÃO] FOCUS (HOLANDA) - BRASIL TOUR


Velha conhecida dos brasileiros, a banda Focus retorna ao nosso país com passagens por cinco cidades durante o mês de Setembro.

Confira mais detalhes sobre a aquisição de ingressos nas páginas oficiais do evento:

12/09 - Porto Alegre/RS - Teatro AMRIGS
14/09 - Niterói/RJ - Teatro Municipal
15/09 - Belo Horizonte/MG - Music Hall - CANCELADO!!!
16/09 - São Paulo/SP - Gillian´s Inn
17/09 - Limeira/SP - Bar da Montanha


A apresentação em Niterói/RJ, conta com a produção e realização da Vértice Cultural e Masque Records, apoio cultural do Progrockvintage e demais parceiros.



sábado, 9 de setembro de 2017

[DIVULGAÇÃO] QUATERNA RÉQUIEM - ESPAÇO CULTURAL BNDES - 27 DE SETEMBRO - RIO DE JANEIRO

Montagem de Agnaldo Brum


Mais uma vez o Progrockvintage tem a honra em divulgar mais uma apresentação da banda Quaterna Réquiem em terras cariocas. 

Em julho desse ano, a banda  inscreveu seu último álbum, O Arquiteto, em um edital público lançado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento e foi selecionada em primeiro lugar na categoria Renome, Instrumental e Erudito.

A apresentação será focada na execução da íntegra desse mesmo álbum com entrada franca no Espaço Cultural BNDES, a realizar-se no próximo dia 27.

Abaixo texto retirado da página oficial do evento com mais detalhes sobre a aquisição dos ingressos.

"BNDES - Reserva de ingressos (Entrada franca com reserva de ingressos ou senha uma hora antes do show)
O Espaço Cultural BNDES trabalha com um sistema misto de distribuição de ingressos dos eventos Quartas Instrumentais e Quintas no BNDES.
Parte dos assentos do teatro pode ser reservada pela internet. O sistema permite agendar ingressos na página do show da semana, a partir de segunda-feira, 10h. O serviço é encerrado no dia do espetáculo, às 14h, ou quando se esgotarem as vagas disponíveis. Confira as atrações dos eventos Quartas Instrumentais e Quintas no BNDES.
Lembre-se: os botões de reserva só estarão disponíveis a partir das 10h da segunda-feira da semana do evento, na página do espetáculo.
As inscrições são individuais: cada pessoa pode realizar apenas uma inscrição, que dá direito à retirada de uma única entrada no dia do espetáculo. Não são permitidas reservas para grupos. Os ingressos são retirados às 18h, com tolerância até 18h30, mediante apresentação do documento de identidade.
Caso não tenha conseguido garantir sua entrada pela internet, você pode encontrar bilhetes ainda na recepção do Espaço Cultural BNDES, no dia do espetáculo, a partir das 18h. Cada pessoa receberá apenas um ingresso com lugar marcado, estando o número de ingressos disponíveis sujeito à lotação máxima do teatro.
Para atrações que não façam parte do Quartas Instrumentais e Quintas no BNDES, verifique, na página do evento, como se dará o acesso ao Espaço Cultural."

 Espaço Cultural BNDES
Avenida República do Chile, 100
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Próximo ao Metrô Carioca


quinta-feira, 31 de agosto de 2017

[DIVULGAÇÃO] LISERGIA - FESTIVAL DE ARTE EXPERIMENTAL/PSICODÉLICA - BELO HORIZONTE 06 de SETEMBRO


Próxima quarta-feira, véspera de feriado, BH irá receber a quarta edição do Festival Lisergia que reúne bandas locais autorais além da participação do pernambucano Feiticeiro Julião.

Estive na primeira edição do festival uns anos atrás e super recomendo! 

É importante e obrigatório, apoiar e divulgar a cena independente de BH. Por aqui temos bandas autorais de extrema qualidade e pouco reconhecidas, talvez por falta de uma divulgação mais concisa e a falta de recursos vindo dos músicos que não possuem qualquer tipo de apoio dos órgãos municipais. 

Fica aqui o agradecimento ao Circuito Panela Lisérgica-BH por mais uma produção visando a união das bandas autorais mineiras. Esse tipo de evento é muito bem vindo e espero que ainda mais edições possam acontecer nessa cidade que respira o rock n´roll em todas suas vertentes.

Confira os detalhes da programação em texto retirado da página oficial do evento no Facebook:


"Finalmente BH recebe na véspera do feriado a quarta edição do festival que reúne bandas e artistas da nova geração, artistas que fazem um trabalho experimental e psicodélico e passeiam por vários segmentos musicais....

Um festival que se dedica a trazer para o público de BH a psicodelia feita nos anos 60 e nos dias de hoje....

Direto de Recife - PE para BH pela primeira vez o grande músico psicodélico Feitceiro Julião traz seu novo trabalho Solo:
Feiticeiro Julião e a Viola Psicodélica

Para completar a noite teremos shows das bandas mineiras:


Opus Sabará - rock prog/sinfônico
Elephants Experimental Trio - Jazz/Funk/Fusion/
Psicodélico
Camineiros - Blues/Rock/Autoral
Gustavo Caram - rock prog/psicodélico/erudito - acústico
Carnival Freak - Experimental/Noise


DJ Lisergia - Clássicos da psicodelia sessentista

Faremos uma homenagem ao primeiro álbum do Pink Floyd composições de Syd Barret: Piper Gates Of Dawn que será tocado na na íntegra pelo DJ Lisergia durante todo o evento....

Exposições de arte com trabalhos surreais/psicodélicos dos grandes artistas mineiros:


Marujo
Spiritual Versiani
La Onda


Serviço: Fesitval Lisergia BH


Local: Saramandaia Music Bar - Av. Contorno 3379 Sta Efigênia BH

À partir das 20h

Entrada: 5 reais com o nome no mural do evento ou até às 23h


Arte do flyer - Licínio banda SCARRO BH"

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

YES - Open The Gates - 1976




 Gravado durante a extensa tour do Relayer, esse talvez seja um dos bootlegs mais populares do YES espalhados por aí. Também conhecido pelo nome de The Story of Relayer Live, esse registro foi gravado e transmitido ao vivo por uma rádio americana em 17 de Junho de 1976 na cidade americana de Jersey e posteriormente, remasterizado por um fã. Até hoje, não achei um bootleg de melhor qualidade sonora com um áudio que chega até a impressionar. 

Destaque absoluto para a impecável atuação do tecladista Patrick Moraz que dá um show a parte em todo o decorrer da apresentação. Criticado por muitos mas idolatrado por essa que vos fala, Moraz executa com maestria a melhor versão ao vivo de "Gates Of Delirium", dentre os registros não-oficiais do YES.  

Quando se trata de um registro mais popular como este, surgem certos boatos em algumas críticas, dizendo que Squire e Anderson teriam retirado as faixas "And You And "I e "Close To The Edge" do set list da tour alegando incapacidade de Moraz para executar as músicas em questão. 

Particularmente, acho isso um verdadeiro absurdo. Moraz é dono de uma técnica inigualável e não deixa a desejar em tempo algum. O sucesso do Relayer se deve a ele que, elevou a banda a uma atmosfera altamente obscura e um pouco diferente dos trabalhos anteriores, fazendo com que o Yes ganhasse ainda mais notoriedade pelo mundo.

Não poderia deixar de destacar também a linda versão de "Long Distance Runaround" que traz arranjos diversificados em versão acústica.

A penúltima faixa "I’m Down" traz um cover dos Beatles do álbum Help-B Sides lançado em 1965.


 TRACKS:

DISCO 1:

01. WNEW/WMMB DJ’s Introduction
02. Intro/Apocalypse
03. Siberian Khatru
04. Sound Chaser
05. I’ve Seen All Good People
06. Gates Of Delirium

DISCO 2:

01. Long Distance Runaround
02. Patrick Moraz Solo
03. Steve Howe Solo – Clap
04. Jon Anderson Solo – Excerpt From Olias
05. Heart Of The Sunrise
06. Ritual
07. DJ Chatter #1
08. Roundabout
09. DJ Chatter #2
10. I’m Down
11. DJ Outro

quarta-feira, 26 de julho de 2017

GENESIS - Cleveland - 1976



Sempre relutei em postar registros do Genesis sem o Gabriel mas hoje garimpando meu acervo, achei esse belo bootleg gravado durante a tour do disco A Thrick Of The Tail

A qualidade sonora encontra-se impecável e contamos com versões interessantes da "mutilada" Firth of Fifth sem a linda introdução de piano de Banks e Supper´s Ready na voz de Phil Collins. 


Particularmente, não sou fã desse disco e muito menos dessa "nova" fase do Genesis mas tenho que concordar que faixas como Los Endos e Entangled são de tirar o fôlego. Sem esquecer que esse registro conta com a participação de Bill Bruford (recém saído do Crimson) nas baquetas. 

Esse bootleg foi gravado durante a passagem da tour pelos EUA, na cidade de Cleveland no dia 15 de Abril de 1976. As faixas Entangled e Squonk foram gravadas em Pittsburgh no dia 13 de Abril de 1976.

Trata-se de um registro muito interessante mas um tanto incompleto pela ausência de Gabriel. 

Os fãs mais enérgicos da banda que me perdoem mas já fiz todos os esforços possíveis e impossíveis para entender o Genesis pós 1975 mas não desce...



TRACKS: 

DISCO 1:

1. Dance On A Volcano
2. The Lamb Lies Down On Broadway
3. Fly On A Windshield
4. Carpet Crawlers
5. Cinema Show
6. Robbery, Assault & Battery
7. White Mountain
8. Firth Of Fifth
9. Entangled
10. Squonk

DISCO 2:

1. Supper´s Ready
2. I Know What I Like
3. Los Endos
4. It/Watcher Of The Skies


YANDEX

quarta-feira, 19 de julho de 2017

[DIVULGAÇÃO] TEMPUS FUGIT - CENTRO DA MÚSICA CARIOCA - 22 DE JULHO - RIO DE JANEIRO


Conforme a programação estipulada para o 'Julho Progressivo' pela Masque Records e Vértice Cultural, a data do dia 22 certamente irá lotar o Centro da Música Carioca com a apresentação do Tempus Fugit
Com enorme destaque no cenário nacional e internacional, a banda se tornou referência ao longo dos anos e comemora seus 25 brilhantes anos de carreira com um show muito esperado pelos admiradores da boa música no Rio.

O evento tem data marcada para o próximo sábado, 22/07ás 19:30, no Centro da Música Carioca.
O teatro fica situado á Rua Conde de Bonfim 824, bairro da Tijuca, Rio.
Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro no dia da apresentação.

Abaixo segue um pequeno vídeo de divulgação do show, produzido pelo canal Serie Echoes.





segunda-feira, 17 de julho de 2017

VAN DER GRAAF GENERATOR - The Other World - 1975


Apresentação ocorrida em 9 de Agosto de 1975 durante um festival na pequena cidade de Rimini, Itália em um amplo galpão improvisado com o nome de L'Altro Mondo que contou também com bandas como Banco, Suzi Quatro, Demis Roussous, dentre outros. 

Nesse mesmo dia, o VDGG fez duas espetaculares apresentações a tarde e a noite. A que vos apresento, foi o show realizado na parte da tarde e conta com a execução na íntegra mas em diferentes sequências do reçem lançado álbum Godbluff, além de outros clássicos que marcaram para sempre a trajetória dessa incrível banda. Peter Hammil, como sempre muito esperto, presenteou o público com três lindas canções de sua carreira solo, uma delas é a excelente "Faint-Heart and the Sermon" do álbum Camera de 1974.


Segundo fontes, a apresentação noturna também acabou virando um outro raro bootleg e o mesmo foi parar nas mãos do Hammil que, por incrível que pareça, gostou muito! 

Pra quem não sabe, esse senhor é totalmente contra qualquer tipo de reprodução oficial e não-oficial de seus discos ou apresentações ao vivo. Já passei muito perrengue com empresários do VDGG por postar discos oficiais. Até o presente momento, os bootlegs deixaram em paz. Bom pra nós!


Este é um disco duplo de média qualidade mas que, com toda certeza, simboliza a melhor fase da banda. 



TRACKS:

DISCO 1:

01 - The Undercover Man
02 - Scorched Earth
03 - Man-Erg
04 - Lemmings
05 - La Rossa

DISCO 2:

01 - Arrow
02 - A Louse Is Not A Home
03 - Faint-Heart And The Sermon

04 - The Sleepwalkers



YANDEX

quarta-feira, 5 de julho de 2017

[DIVULGAÇÃO] JULHO PROGRESSIVO - COMEMORAÇÃO DOS 10 ANOS DO CENTRO DA MÚSICA CARIOCA - TIJUCA - RIO DE JANEIRO

 

Com produção da Vértice Cultural e Masque Records, os sábados do mês de Julho sempre ás 19h30, serão em comemoração aos 10 anos do Centro da Música Carioca localizado no bairro da Tijuca, Rio.

No último sábado, conforme divulgado aqui, ocorreu o show de estreia da banda Vitral e nos próximos estão confirmadas as apresentações das seguintes bandas: 


 8 de julho - LUMMEN

A banda retorna aos palcos cariocas com o início da turnê "Medieval Contemporâneo". Uma ampla abordagem musical, passando imagens contextualizando a carreira e as passagens do LUMMEN, além de uma grande banda acompanhando o talentoso e multi-instrumentistas Marco Aurêh.





15 de julho - LUIZ ZAMITH & BANDA

Lançamento da turnê "Introspecção". E pré-lançamento do primeiro CD da banda.

Acervo: Carlos Vaz



 22 de julho - TEMPUS FUGIT 

Trazendo os 25 anos de carreira e com pré-lançamento do "The Dawn after the Storm" remasterizado, com faixas bônus do mais novo trabalho em estúdio da banda.

Acervo banda Tempus Fugit


Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente nos seguintes pontos de venda:

- Rock Session (Hélder) - Rua Conde de Bonfim, 80 - subsolo (galeria) - tel.: (21) 3168-4934.

-Rock'n Roll (Mara) - Rua das Laranjeiras, 29 - térreo - Laranjeiras Mall - (021) 2225-7170.

Valor dos ingressos:
Inteira: R$ 30,00
Meia: R$ 15,00

O Centro Cultural da Música Carioca está situado a Rua Conde de Bonfim, 824, Tijuca - Rio de Janeiro.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

[DIVULGAÇÃO] BANDA VITRAL - CENTRO DA MÚSICA CARIOCA ARTUR DA TÁVOLA - CMC - 01 de JULHO - RIO DE JANEIRO


 No que se diz respeito ao Rock Progressivo nacional nos tempos atuais, o Rio de Janeiro vem se destacando não só pela qualidade das bandas e músicos, mas também por impecáveis produções de shows e festivais que esgotam ingressos em teatros e bares pela cidade em poucos dias.

Não é a toa que venho incansavelmente divulgando a grande maioria dos eventos que acontecem por lá nos últimos três anos. Não somente as bandas novas como também a volta de alguns medalhões locais que enobrecem ainda mais esse tipo de acontecimento.

Um exemplo disso é volta da banda Vitral aos palcos com o show intitulado por 'Entre as Estrelas', ao qual marca a reestreia após mais de 30 anos desde sua criação. 

O repertório segue uma linha totalmente instrumental e conta ainda com algumas faixas retiradas de trabalhos paralelos de seus brilhantes e virtuosos componentes.

Atualmente a banda é composta por:

Claudio Dantas (Quaterna Réquiem) - bateria e percussão
Eduardo Aguillar (solo) - teclados
Luiz Zamith (Ícones do Progressivo / solo) - guitarra
Marcus Moura (Bacamarte / solo) - flautas e teclado
Vítor Trope (Orquestra Rio Camerata / solo) - baixo


Logo abaixo, segue uma espécie de demo para a divulgação do show em questão, compartilhado na página oficial há poucos dias. 


Uma realização Vértice Cultural, Masque Records e Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

CMC - Centro da Música Carioca: Rua Conde de Bonfim, 824, Tijuca, RJ. (21) 3238-383.

Ingressos: R$ 30,00 (inteira) / R$ 15,00 (meia). Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro.




Aproveito essa publicação para convidar a todos a participar do programa 'Progressive Rock Around the World´, na web rádio RST, ao qual será inteiramente dedicado a banda Vitral. O programa vai ao ar na próxima quinta-feira, 29/06 a partir das 20:30 , e conta com a presença de todos os integrantes detalhando como andam as gravações de seu disco de estreia, a ser lançado em Outubro desse ano e também dando um gostinho de como será a tão esperada volta aos palcos. 

A mediação do programa ficará por conta de Carlos Vaz, respeitado fotógrafo e colecionador carioca. Vaz possui esse programa na RST há uns bons anos e também registra oficialmente a grande maioria dos shows realizados no Rio de Janeiro através de suas lentes. Possui também um conceituado site de Rock Progressivo onde divulga em primeira mão lançamentos de bandas autorais conceituadas do Brasil e exterior. 

Imperdível!


terça-feira, 13 de junho de 2017

[DIVULGAÇÃO] LUMMEN - THEATRO DOM PEDRO - PETRÓPOLIS/RJ - 23 de JUNHO


Pela primeira vez, o Progrockvintage tem a honra em divulgar a tão esperada volta aos palcos da banda petropolitana, Lummen em merecida comemoração de seus 20 de carreira. 

Sempre a frente, está o multi-instrumentista Marco Aurêh, proporcionando o peculiar toque do que há de melhor na vertente medieval do gênero progressivo em uma roupagem mais moderna, porém executada de uma forma bem clássica.

A banda Lummen segue uma linha puramente medieval onde instrumentos como flauta e violino são os principais e mais belos destaques das apresentações ao vivo. A banda impõe também características cênicas no decorrer de algumas músicas, além de projeções de imagens conceituais em telão de alta qualidade. Dessa vez, serão projetadas telas do pintor e músico carioca, Claudio Dantas (Quaterna Réquiem, Vitral) e do surrealista belga Renné Magritte.

Para um melhor entendimento e mais informações, divulgo abaixo o texto retirado da página oficial do evento
Além da apresentação em Petrópolis em 23 de junho no Theatro Dom Pedro, outro show está marcado para 08 de Julho no Centro da Música Carioca Arthur da Távola no Rio de Janeiro.



"A banda LummeN entra em cena novamente.

“Medieval Contemporâneo” é um espetáculo de sons e imagens.

Ele reúne a essência da música do período medieval e renascentista numa vestimenta moderna.

A reprodução de figuras conceituais projetadas num telão dá um toque especial ao evento; um trabalho minucioso montado para sublinhar algumas músicas e fazer uma fusão entre a arte visual e a arte sonora. As imagens dialogam com os temas musicais apresentados. Uma edição de pinturas surrealistas de René Magrite e de Cláudio Dantas são alguns desses 'filmes' que criam o cenário em movimento.

Com algumas surpresas, o padrão sonoro - que apresenta uma proposta progressiva livre -, se mantém: O violino e a flauta atuam na linha de frente como instrumentos característicos da LummeN; a dupla recebe o aporte da guitarra, do baixo, do teclado, do bandolim e da bateria; músicas sutilmente teatralizadas; visual com estética conceitual e arranjos criativos.

Temas autorais como a canção “O Bobo da Corte”; as instrumentais: “Mansão” e a suíte “Destino Imaginário” - composições que figuraram no primeiro CD da banda, gravado em 1997, Ao vivo Rio Jazz Club (Som Interior), há exatos 20 anos - celebremos a data!

A atual formação:

Marco Aurêh – voz, flautas, violões, teclado e bandolim
Dalus – violino, violão e vocal
Paulinho Cabral – guitarra, violão e bandolim
Diego Peres – baixo e vocal
Anderson Maia – bateria

Patrícia Scagliusi - Soprano convidada."
 







terça-feira, 30 de maio de 2017

[RESENHA] RENAISSANCE - PALÁCIO DAS ARTES - BH - 28/05/2017

Foto: Renaissance Brasil

Belo Horizonte recebeu o show de despedida do Renaissance que, pela primeira vez, passou por território brasileiro. Teatro lotado e ingressos esgotados há mais de um mês da data marcada. BH foi a primeira cidade brasileira a vender todas as entradas dentre as quatro escolhidas para a tour intitulada de Songs For All Our Times. A banda segue agora para a Argentina onde se apresentará na próxima quarta-feira, 31.

Com o passar dos anos, o Palácio das Artes se tornou palco de grandes espetáculos envolvendo alguns nomes no que se diz respeito aos medalhões do Rock Progressivo. Por lá já assistimos majestosas apresentações de bandas como PFM, Focus, Jon Anderson, Alan Parsons Project, Jethro Tull, Rick Wakeman, dentre outros.
Sempre fui muito segura quanto a acústica do Palácio, raramente decepcionam. Novamente, optei por assistir ao show no piso superior do teatro e dessa vez o som não chegou como deveria. O baixo soava um tanto grave em alguns momentos, chegando a prejudicar a audição vinda dos teclados. O violão chegou bem fraco no começo mas foi ajustado no decorrer da apresentação. Certamente, quem estava no nível do palco pôde desfrutar de um som mais limpo.

Vale lembrar que Annie Haslam passou por aqui em duas ocasiões onde, creio ter feito dueto nesse mesmo teatro, com dois grandes nomes da música mineira, Marcus Viana e Flávio Venturini em diferentes anos. 

Como sempre, pelo menos por essas terras, o Rock Progressivo tende a agregar as mais diferentes gerações. Nesse show em particular, havia um número considerável de crianças, jovens sempre munidos de seus LPs, senhores de variadas idades acompanhados de suas esposas e filhos e, principalmente, há também aqueles que, assim como eu, costumam ir a certos shows sozinhos e para a minha surpresa, sentado ao meu lado esquerdo, um senhor que era a sósia perfeita do Fish (Marillion). Também marcaram presença na plateia alguns intelectuais da música mineira - já citados- nessa noite que seguramente entra para a lista dos mais grandiosos shows ocorridos em BH.

Setlist impecável, muito bem selecionado e mais voltado para uma seleção de faixas mais acústicas, onde não se exigia em quase nada o uso da guitarra elétrica, sendo esta lindamente substituída por belos arranjos de violão do simpático e muito competente Mark Lambert.
A banda também contava com dois excelentes tecladistas americanos que foram os coadjuvantes de luxo a acompanhar a angelical voz de Haslam no decorrer do show. As principais passagens de piano digital ficaram por conta do compositor de trilhas, Rave Tesar, que vem acompanhando o Renaissance desde o começo desta década.Tesar, além possuir uma formação nitidamente mais clássica e ser extremamente técnico, se encaixou perfeitamente a proposta da banda que sempre teve o rótulo de ser a mais lírica do gênero progressivo.

Já no outro lado do palco, estava o já conhecido Tom Brislin, que já é nome conhecido e também acompanhou o YES de forma espetacular em 2009, tendo seu nome creditado ao excelente disco ao vivo,  YES Symphonic.
Brislin tomou conta dos sintetizadores também digitais, hora destilando toda uma técnica em solos impecáveis, hora acompanhando as lindas passagens de piano executadas por Tesar. Jovem tecladista ao qual muito me impressionou pelo bom gosto na escolha dos mais variados timbres que chegaram bem perto aos originais dos anos 70, com poucas variações.

A banda foi muito bem conduzida pelo sério e muito técnico baterista Charles Descarfino, que se rendeu a magia do Rock Progressivo, deixando em hiato seus projetos direcionados as artes cênicas. Profissional muito competente e diversificado, conseguindo tocar qualquer gênero musical sem perder sua nítida virtuosidade. Descarfino chegou a participar do disco acústico do Renaissance gravado em 2000 na Filadélfia.

A sequência na execução das faixas foi muito bem elaborada ao meu ver. 'Prologue' abriu o show com sua característica semi instrumental, onde Annie Haslam fazia ali uma espécie de aquecimento vocal, dando apenas uma pequena amostra ao que viria pela frente.

Logo em seguida vieram dois clássicos essenciais em deslumbrantes versões. 'Carpet of the Sun' e 'Ocean Gipsy' foram bem marcantes. A primeira, por ser um dos muitos clássicos, contou com a introdução vinda do violão de Lambert, entrelaçando seus acordes ao belo piano de Rave Tesar, algo que foi bonito demais de se ver logo no começo do espetáculo. A segunda muito me emocionou por ser uma das mais lindas composições da banda, vinda de um disco que é indispensável a qualquer admirador do gênero progressivo. Versão impecável onde todos os instrumentos se completavam em total entrosamento, de forma a conduzir a voz de Annie Haslam com extrema delicadeza e sofisticação.

'Grandine Il Vento', 'Simphony of Light' e 'The Mystic and The Muse' foram as faixas selecionadas para representar o último álbum de estúdio lançado em 2013, logo após a morte do guitarrista Michael Dunford, único remanescente após a era Jane Relf.  Dunford e Haslam chegaram a compôr juntos o disco e ainda contaram com participações especiais de Ian Anderson e do saudoso John Wetton.
Sinceramente, não é um trabalho em estúdio ao qual me chamou muito a atenção, algumas faixas são lindas, e outras melancólicas demais porém, a execução ao vivo me trouxe uma perspectiva bem diferente. 

'Let It Grow' foi outro clássico que contagiou o teatro, seguido pela execução de 'Mother Russia' que pagou o ingresso. Grandiosa composição, onde ambos tecladistas foram, de certa forma, desafiados a  substituir uma orquestra sem lesar os instrumentos de base. Trata-se de uma linda obra, construída em torno de uma das melodias mais sedutoras e bem trabalhadas do Rock Progressivo em geral.

'Sounds of the Sea' e 'A Song For All Seasons' praticamente encerravam a grandiosidade daquele belo espetáculo. Esta última também merece destaque por seus belos arranjos, variadas atmosferas sincronizadas a voz angelical das tão famosas 5 oitavas de Annie Haslam.

O bis ficou por conta de uma agradável homenagem ao Brasil em forma de Bossa Nova, com a releitura de 'Quiet Nights of Quiet Stars' (Corcovado), composta por Tom Jobim e imortalizada na voz de Frank Sinatra. A versão em inglês foi originalmente gravada em 1967 como parte do álbum Francis Albert Sinatra & Antônio Carlos Jobim. A versão executada pelo Renaissance agradou e muito a todos os presentes.

'Ashes are Burning' foi o encerramento mais emblemático que já pude ver de perto. A banda teve momentos de descontração e envolveu o público com solos muito bem elaborados pelo baixista americano Leo Traversa, sem desviar a coerência de sua execução. Em meio a esses solos a cinco cordas, saíram alguns pequenos trechos de músicas do Clube da Esquina. Creio que as duas primeiras tenham sido 'Ponta de Areia' e 'Vera Cruz', ambas de autoria de Milton Nascimento. As outras, não consegui identificar. 
Esse cara já passou diversas vezes pelo Brasil tocando ao lado de músicos como o próprio Milton, Toninho Horta, Ivan Lins, citando apenas alguns. 
 O solo poderoso de sintetizadores executado por Brislin foi apenas uma pequena amostra do que esse menino é capaz.

Tive a honra de agradecer pessoalmente a Mark Lambert e Annie Haslam pelo memorável espetáculo que ficará guardado nas melhores recordações da grande maioria dos presentes. O que presenciamos na noite do último domingo, foi nada menos do que uma verdadeira aula de progressivo sinfônico.




Vídeos em breve...

 

sábado, 20 de maio de 2017

ANDERSON, BRUFORD, WAKEMAN & HOWE - Summer Themes - 1989




Apresentação impecável de quatro dos maiores músicos do mundo progressivo. Esse bootleg foi gravado em Houston em 28 de Agosto de 1989 e conta com uma versões bastante diferenciadas, condizentes com a época em questão porém, bem interessantes.'Close To The Edge' é um belo exemplo disso.

Uma curiosidade ocorrida durante essa apresentação foi que logo após a última faixa (Starship Trooper), o baixista Tony Levin desmaiou ao sair do palco sendo diagnosticado posteriormente com Hepatite. Com a pausa de Levin da tour, foi chamado o mais que competente Jeff Berlin que havia tocado anteriormente na banda de Bruford. Ele teve apenas três dias de ensaio para que a banda pudesse prosseguir com os shows já agendados.

Aqui encontramos faixas de discos clássicos do YES variando entre fases que vão desde o segundo álbum Time And A Word (1970), passando pelo Close To The Edge (1972) até o 90125 (1983), este último o mais polêmico de todos por se tratar de arranjos não muito coerentes ao estilo que executava no passado. Particularmente, acho esse disco fantástico e muito melhor do que muitos lançados pela banda no fim dos anos 80.


Além de belas versões de alguns clássicos, temos também a execução de algumas faixas do único disco de estúdio lançado pelo quarteto nesse mesmo anos de 1989. 

A qualidade do áudio é bem aceitável e recomendo a todos esse bootleg que, certamente, é uma obra bem interessante desse projeto que durou pouco mas que trouxe


TRACKS:

DISCO 1:

1. Time And A Word (Fades In)
2. Owner Of A Lonely Heart
3. Teakbois
4. The Clap
5. Mood For A Day
6. Rick Wakeman Solo
7. Long Distance Runaround/Drum Solo
8. Birthright
9. And You And I
10. I´ve Seen All Good People
11. Close To The Edge

DISCO 2:

01. Themes
02. Brother Of Mine
03. The Meeting
04. Heart Of The Sunrise
05. Order Of The Universe
06. Roundabout
07. Starship Trooper


sexta-feira, 12 de maio de 2017

[DIVULGAÇÃO] "WITH A LITTLE HELP FROM MY FRIENDS'' - CARAVELA ESCARLATE, LUIZ ZAMITH & BANDA, ÍCONES DO PROGRESSIVO - TEATRO SOLAR DE BOTAFOGO - RIO - 18 DE MAIO


AÇÃO ENTRE AMIGOS EM PROL DO BATERISTA ELCIO CÁFARO


O Progrockvintage não poderia deixar de participar, mesmo que de longe, em prol de uma causa mais que justa, onde desagradáveis circunstâncias vem sendo um tanto comuns no meio musical na atualidade de nosso país.

Acervo Carlos Vaz
No fim do mês de Abril, Elcio Cáfaro, passou por uma situação absurda ao sofrer um assalto após uma apresentação da banda Caravela Escarlate, ao qual é integrante. Na abordagem, foram subtraídos do músico vários componentes essenciais de sua bateria incluindo um pedal de bumbo, um set de pratos turcos Dyrill, baquetas e outros itens.


Cáfaro é um conhecido baterista carioca que já trabalhou com importantes nomes da música brasileira tais como Boca Livre, MPB4, Nara Leão, Chico Buarque, dentre muitos outros. 
Profissional que também é parte integrante da Cena Carioca de Música Progressiva, presente nos três projetos que se uniram para arrecadar fundos para tentar reverter o prejuízo do músico. 


OS SHOWS DAS BANDAS CARAVELA ESCARLATE, LUIZ ZAMITH & BANDA E ÍCONES DO PROGRESSIVO IRÃO OCORRER EM 18 DE MAIO A PARTIR DAS 20:30hrs, NO TEATRO SOLAR DE BOTAFOGO NO RIO DE JANEIRO. OS INGRESSOS PODEM SER ADQUIRIDOS NA BILHETERIA DO TEATRO NO DIA DO EVENTO OU ATRAVÉS DO SITE TUDUS


Mais informações na página oficial do evento no Facebook.

Abaixo alguns vídeos das bandas, já citadas por aqui em outras ocasiões, que contam com a participação de Elcio Cáfaro: