sexta-feira, 29 de maio de 2015

CAMPO DI MARTE - Campo Di Marte - 1973


Criada na cidade de Florença, o Campo di Marte foi fundado pelo guitarrista Enrico Rosa em 1971 e lançou apenas esse maravilhoso registro homônimo em 73, alguns meses após a banda se acabar. 
A maioria dessas bandas obtiveram reconhecimento apenas em festivas, desinteressando assim certas gravadoras a investir nesse tipo de projeto. Hoje em dia, esses registros são tão raros que, quando se acha o vinil original da época, os preços chegam a ultrapassar algumas centenas de dólares. 

Trata-se de um disco conceitual inspirado em uma área de Florença que metaforicamente seria um campo de guerra tendo Marte como seu Deus místico. A bela arte da capa mostra antigos mercenários turcos  que se auto flagelavam com suas próprias armas em demonstração de força e coragem como forma de protesto para obtenção de melhores salários e condições de vida. Vai entender...
Hoje em dia, essa tal área chamada de Campo Di Marte é de propriedade particular de Enrico Rosa que, desde 1974 reside na Dinamarca. Creio que essa propriedade seja apenas um refúgio onde Rosa passa suas férias. 

Somente a título de curiosidade, nesse mesmo ano de 1974, Rosa recusou o convite de Francesco DiGiacomo  para fazer parte do Banco, banda em extrema evidência na época e acabou se mudando para a Dinamarca, onde ainda hoje segue a carreira como músico profissional. Não tenho conhecimento de nenhum album solo ou outro projeto que seja liderado por ele.

As composições apresentadas são de extremo bom gosto combinando instrumentos acústicos e elétricos como flauta, órgãos, guitarras distorcidas e percussão. 
O mais interessante é a alternância clara em certas passagens de flauta seguidas por acordes frenéticos de guitarra, acompanhados de lindas timbragens de órgão e Mellotron. Além da leve atmosfera sinfônica proporcionada pelos órgãos e flautas, encontramos também um certo peso quando esses instrumentos se mesclam a virtuosa guitarra de Rosa.

Este belo registro esquecido pelo tempo veio novamente a tona em 1994 quando o selo americano United Artists o relançou em CD. 
Já em 2006, o selo italiano BTF publicou novamente o registro em CD além de uma reedição em vinil.

Posso dizer com toda certeza de que este é um dos melhores "one shot" existentes quando se trat de progressivo italiano. Imperdível!



TRACKS:

01. Primo Tempo  
02. Secondo Tempo 
03. Terzo Tempo  
04. Quarto Tempo  
05. Quinto Tempo  
06. Sesto Tempo  
07. Settimo Tempo  


Nenhum comentário:

Postar um comentário